Para a Mente, Não Importa se Você Viveu ou Imaginou uma Cena. Tudo é Real!

Diante de uma situação envolvendo outras pessoas, procure tomar consciência de todas as possibilidades que podem ocorrer, tanto positivas como negativas. Mas, cuidado para não ficar focado nos caminhos negativos, apenas esteja ciente dessa possibilidade. Assim, é muito provável que tudo o que você conseguiu prever com sua mente não se materialize nesta situação.
 
Por que?
 
Se isso já ocorreu na sua mente, no mundo das energias, então não há necessidade de acontecer no mundo físico. É como se você já estivesse liberando os karmas e energias densas que precisavam ser liberados. E também porque você já experienciou estas possibilidades. Se você previu um caminho significa que você já o conhece.
 
Para a sua mente, não importa se viveu no mundo físico ou no mundo imaginativo. Tudo é real.
 
Sabe o que vai acontecer?
 
Geralmente, ou ocorre tudo bem, ou ocorre aquilo que você nunca imaginava… essa surpresa significa exatamente o que você não estava percebendo e precisava viver para ter algum aprendizado ou melhoria. É o Universo te alertando para coisas que precisam ser trabalhadas em você.
 
Quando você utiliza sempre esse ensinamento, certamente a frustração, a decepção e a raiva serão muito menores caso não saia tudo bem, pois tudo o que chega de surpresa é impactante.
 
Saiba que existem infinitos caminhos, infinitas possibilidades para uma determinada situação ou evento. Como nossa mente é limitada, conseguimos visualizar apenas dois, quatro ou cinco cenários, tem gente que apenas um, de tão fechado e bitolado que esta mente se encontra.
 
No Universo, tudo é possível.
 
Se você deseja que tal evento ocorra maravilhosamente bem, não se perca no otimismo e na empolgação, é preciso meditar nos pontos positivos e, principalmente, nos negativos. No entanto, não se prenda a estes, ou seja, não fique muito preocupado, medroso e ansioso. Apenas esteja ciente de que isso pode acontecer. Na hora do evento, deixe as coisas acontecerem naturalmente. Sinta quando é hora de agir ou não. Deixe seu Eu Superior te guiar e te conduzir às melhores escolhas. E lembre-se: mesmo se ocorrer algo desagradável, é para o seu bem, para o seu crescimento, então, não há nada que aconteça de errado.
 
Cuidado com os filmes, séries e novelas que você assiste constantemente. Nosso cérebro não consegue distinguir se aquilo que estamos visualizando na nossa frente está acontecendo na nossa vida ou na vida do outro, ou ainda, se é pura encenação. Nossa mente inconsciente absorve tudo como algo real, vivo. Se for algo agradável, beleza, colheremos bons frutos. Mas, infelizmente, o que mais vemos nessas fontes de entretenimento são situações caóticas e de baixíssima vibração – traições, mortes, guerras, vinganças, invejas, brigas, assaltos, injustiças… ao assistirmos tudo isso é como se estivéssemos vivendo agora na nossa vida. Por isso que sentimos mal, nosso coração acelera, os hormônios do estresse são liberados na corrente sanguínea, choramos, ficamos com raiva… igualzinho ao que o personagem está sentindo.
 
Já não basta termos situações desafiadoras nas nossas vidas?! Por que aceitamos ver ou viver uma história ruim de um personagem fictício, na maioria das vezes?
 
A triste verdade é que estamos viciados na adrenalina, na tensão, no problema, nos conflitos de relacionamentos. É um prazer negativo que sentimos ao presenciarmos essas cenas, seja ao vivo ou na telinha.
 
E de onde surgiu esse prazer negativo?
 
Através da intensa e constante conexão com nosso ego negativo. Satisfazemos-o ao aceitarmos realizar atividades de baixa frequência – fofocas, discussões, ciúmes, críticas, julgamentos, noticiários, comidas densas, músicas com letras negativas… ou seja, deixamos nosso eu inferior viciado nessas porcarias, não temos domínio da nossa vida, somos escravizados por ele, não sabemos dizer não para nós mesmos. E como estamos conectados a ele o tempo todo, “precisamos” ajudá-lo, senão ele “morre”. Se ele morre, nós morremos também, isto é, entramos em depressão, desconectamos da vida, não temos mais prazer em nada. Perceba que, o menos ruim é, ainda, recorrer a esses vícios do que entrar no modo de inércia total ou tirar a própria vida.
 
A solução para tudo isso é nos desapegarmos do nosso eu inferior (ego) e passarmos a nos conectar com nosso eu superior (alma). Só que esse é um processo lento, difícil e muito desafiador. Nem todas as pessoas que reencarnam aqui estão preparadas para cutucar suas próprias feridas, curar seus traumas e seus maiores medos. Requer muita disciplina, paciência e tolerância consigo mesmo.
 
Mas o ingrediente mais importante é a motivação.
 
Por que você deseja essa transformação? Quais seus motivos, suas causas, o que te perturba, o que não aguenta mais? Tem que ser numa intensidade acima de 95%, senão você vai dar um jeito aqui e ali e continuará do jeito como está. É a intensa dor ou problema persistente que te faz buscar mil e uma ajudas para sair do fundo do poço. Geralmente, é algo que vêm desde a infância ou que você já nasceu com isso. Onde há muita sombra, há muita luz te aguardando. É bem possível que essa transformação seja o seu propósito de vida interior que você veio curar nesta reencarnação. É aí que está a chave para a sua mudança. É aí que você dá a reviravolta na sua vida, se torna um expert nisso e poderá ajudar outras pessoas com o mesmo problema.
Deixe o seu Comentário